Cuiabá, Quinta-Feira, dia 23 de Novembro de 2017
Busca: 
Quem Somos Jurisprudência Promotoras Legais Peças Processuais Livros Projetos e Campanhas Homenagens Agenda Copevid

Decisões preconceituosas

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Maringá: Prefeitura faz cerco à pedofilia
10/07/11 
Fonte: Odiario.com

As leis já estão em vigor, mas a Prefeitura de Maringá ainda providencia os cartazes e placas alertando para o combate à pedofilia em prédios públicos e veículos de transporte coletivo. A primeira é a Lei Ordinária 8966, de autoria da vereadora Marly Martin (DEM) valendo desde o dia primeiro deste mês para prédios públicos.

A segunda é a Lei Ordinária 8865/2011, de autoria do vereador Aparecido Domingos Regini Zebrão (PP), promulgada pelo Legislativo em março passado, valendo para o transporte coletivo.

A prefeitura disse, por meio da assessoria de imprensa, que está elaborando os cartazes e ainda não tem data para afixá-los nos locais determinados.
A Lei Ordinária 8966 prevê a exibição, no interior de prédios públicos, de cartaz ou placa contendo mensagem de caráter educativo de combate à pedofilia e ao abuso sexual contra crianças e adolescentes.

Conforme as especificações técnicas, o cartaz deve ter 80 centímetros por 50 centímetros e ser afixado em lugar visível ao público. Deverá conter ainda um número de telefone para denúncias.

A Lei Ordinária 8865 (para veículos) traz as mesmas especificações técnicas da lei para os prédios. Além de ser afixada em local visível, deverá conter o telefone do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas): 0800-6435-115. Pela lei, todos os veículos dos serviços de transporte coletivo de passageiros no município deverão ter uma placa ou cartaz.

Nos veículos menores, como vans e especialmente os de transporte escolar, a mensagem deverá ser em forma de adesivo e também afixada em local visível tanto do interior quanto do exterior do veículo. Quando em vigor, a falta do informativo contra a pedofilia resultará em multa de R$ 500 a R$ 1 mil ao infrator.

 

Nome:
E-mail:
Título:
Comentário:
Comentários Envie o seu
 
Não foi feito nenhum comentário para esta matéria até o presente momento
Mais Decisões preconceituosas
14/12/11
Prefeito desaparece após TJ/PI decretar prisão e fica foragido
16/09/11
MT se destaca no Combate à Violência Contra a Mulher
12/04/11
Maceió já registrou mais de mil ocorrências de violência contra mulher em 2011
Em Pernambuco Maria da Penha discute medidas de proteção às vítimas e punição dos agressores
17/02/11
s
14/02/11
Foto de mulher afegã que teve nariz cortado ganha prêmio
PALESTRA EM ENCONTRO NACIONAL DA DEFENSORIA PÚBLICA
Poderes se unem contra a violência doméstica - Lançamento do Projeto "Homens que Agradam NÃO Agridem"
D2 Comunicação Ltda
Rua 14, nº 125-A, Bairro Boa Esperança, Cep nº 78.068-775, Cuiabá/MT CNPJ 08.604.523/0001-59. Fone: (65) 9998-9173