Cuiabá, Quinta-Feira, dia 23 de Novembro de 2017
Busca: 
Quem Somos Jurisprudência Promotoras Legais Peças Processuais Livros Projetos e Campanhas Homenagens Agenda Copevid

Decisões preconceituosas

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Em Fortaleza, viol~encia contra a mulher é epidemia crônica
19/12/11 
Por: Kaio Diniz ? Grupo UN/Nordeste
Fonte: Grupo ON

 A violência contra a mulher em Fortaleza pode ser considerada uma epidemia crônica, levantamento feito pelo Grupo UN, aponta que 70% das mulheres que mantém relacionamentos estáveis na capital do Ceará, já sofreram qualquer tipo de agressão física ou psicológica. Somente em 2011 foram cerca de 40 assassinatos na grande Fortaleza.

Os agressores, em 90% dos casos são os companheiros ou ex-namorados, a Lei Marida da Penha em vigor a pelo menos 6 anos, ainda não vem servindo para combater a violência contra o sexo feminino nos 9 Estados nordestinos, isso porque, os delegados demoram em média 120 dias para compor os inquéritos.

Mulheres que procuraram nossa reportagem afirmam que os casos de agressões que sofrerem são trados de modo diferenciado pelas autoridades, em muitos casos, segundo elas, os policias desconversam e dizem que tudo não passou de uma simples briga de casal.

Em tempo – Atualmente, o Nordeste responde por 40% de todas as agressões desferidas contra as mulheres no Brasil. O Ceará é o segundo no ranking, perdendo para a Bahia e seguido de perto pelo Pernambuco, juntos, os três Estados já somaram este ano cerca de 200 mortes femininas.

As condições sociais em que os casais vivem favorecem a violência. A maioria das vítimas tem entre 15 e 45 anos, são moradoras de bairros da periferia e mantém relacionamentos com usuários de drogas, em especial o álcool e o crack.

Nome:
E-mail:
Título:
Comentário:
Comentários Envie o seu
 
Não foi feito nenhum comentário para esta matéria até o presente momento
Mais Decisões preconceituosas
14/12/11
Prefeito desaparece após TJ/PI decretar prisão e fica foragido
16/09/11
MT se destaca no Combate à Violência Contra a Mulher
12/04/11
Maceió já registrou mais de mil ocorrências de violência contra mulher em 2011
Em Pernambuco Maria da Penha discute medidas de proteção às vítimas e punição dos agressores
17/02/11
s
14/02/11
Foto de mulher afegã que teve nariz cortado ganha prêmio
PALESTRA EM ENCONTRO NACIONAL DA DEFENSORIA PÚBLICA
Poderes se unem contra a violência doméstica - Lançamento do Projeto "Homens que Agradam NÃO Agridem"
D2 Comunicação Ltda
Rua 14, nº 125-A, Bairro Boa Esperança, Cep nº 78.068-775, Cuiabá/MT CNPJ 08.604.523/0001-59. Fone: (65) 9998-9173